Notícias

URNAS ELETRÔNICAS SERÃO USADAS EM ELEIÇÕES DO CONSELHO TUTELAR

#ADMINISTRAÇÃO | 06 DE ABRIL DE 2019 | 10
O prefeito Mano Morais assinou, na tarde desta segunda-feira (06), a solicitação para cessão de urnas eletrônicas a serem utilizadas nas eleições para conselheiros tutelares de Mauriti em 2019.

Mano Morais solicitou que o TRE-CE disponibilize urnas eletrônicas para o processo unificado de escolha dos conselheiros tutelares, previsto para 6 de outubro.

Essa parceria entre TRE-CE e o poder municipal é firmada para a eleição dos conselheiros tutelares, que ocorre de quatro em quatro anos. Para Creuza Milchareck, Articuladora do Selo Unicef em Mauriti, “É a forma mais segura e correta de escolher as pessoas que vão lidar diretamente com as crianças e adolescentes, que são prioridade constitucional. Realizar eleições com o apoio do TRE-CE também amplia a participação popular, garantindo que mais gente atue na escolha de algo tão importante”, frisou.

Eleições:

Marcada para o dia 6 de outubro, a escolha dos conselheiros tutelares de Mauriti é dividida em duas etapas. A primeira, inicia com o período de inscrição que será realizada entre 8 de abril e 10 de maio, em seguida, segue o seguinte cronograma: Análise de currículo; Teste escrito de conhecimento; Prova de habilidade específica e curso preparatório.

A segunda etapa, de caráter classificatório, refere-se ao Processo Eleitoral e compreenderá as seguintes fases: Registro da candidatura; Eleição; Proclamação dos eleitos e homologação do resultado final.

Para candidatar-se a conselheiro tutelar, é preciso ter reconhecimento de idoneidade moral; Mais de 21 anos; Residir no Município de Mauriti/CE há pelo menos 02 (dois) anos; Ter 02 (dois) anos de reconhecida experiência em atividade de defesa, atendimento ou promoção dos direitos da criança e do adolescente, seja em organização governamental ou não governamental; Estar em dia com as obrigações eleitorais; Estar em dia com as obrigações militares, em caso de pré-candidato do gênero masculino até 45(quarenta e cinco) anos, nos termos do artigo 210, “7”, do Decreto Federal no 57.654, de 20 de janeiro de 1966 e ser brasileiro nato ou naturalizado.

 

Deixe seu comentário